Veja as vantagens e desvantagens do chuveiro elétrico e a gás


Foto iStock

As tarifas da conta de energia elétrica estão cada vez mais altas no Brasil. Isso tem feito com que os consumidores comecem a buscar alternativas mais econômicas. Você sabia que o modelo escolhido do chuveiro pode influenciar em até 40% do total desse valor? Escolher entre o chuveiro a gás ou o elétrico pode alterar o total do valor pago por mês. Segundo a Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee), 70% dos brasileiros optam pela segunda opção. Utilizar restritores de vazão neste tipo de chuveiro também contribui com a quantidade de água utilizada durante o banho, mas a decisão final deve depender dos seus hábitos de consumo.

O sistema elétrico, preferido dos brasileiros, como o próprio nome indica, é um modelo que funciona a partir do consumo de energia, utilizando uma resistência para aquecer a água. Tem como ponto positivo proporcionar um aquecimento rápido, deixando o banho mais confortável. Além disso, tem instalação simples e de baixo custo, e uma variedade maior de produtos no mercado. Em compensação, o consumo de energia desse modelo pode ser responsável por grande parte do valor da conta de energia. Justamente porque esse gasto varia de acordo com a potência dos chuveiros.

O sistema a gás, diferente do modelo elétrico, necessita de um ponto de gás, tubulações térmicas, um aquecedor de passagem de gás para esquentar a água da residência, além de engates e conexões seguras e de qualidade. O custo de instalação é mais elevado que o elétrico e tem a necessidade de manutenção periódica dos cilindros de gás que abastecem o sistema. Seu funcionamento também depende da rede de distribuição de gás que vem da rua ou do condomínio atendido. A vantagem está no valor mensal, já que gera mais economia na conta de energia, além disso o aquecedor a gás pode atender outras saídas de água da casa. Uma curiosidade é que o sistema a gás ganhou mais atenção no Brasil no início dos anos 2000, durante a “época do apagão”, pois se mostrou uma das alternativas para reduzir o consumo de energia no período de racionamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>