Oleosidade na água da piscina


Você pergunta e o Agente Censi responde. Na última terça-feira (15/1) você conferiu por aqui várias dicas para evitar a falta de água na praia. O leitor Celso aproveitou a publicação para comentar que as piscinas costumam ficar oleosas com frequência, principalmente no Verão e quando é utilizada por crianças, obrigando a troca total da água. Será que existe alguma forma de evitar isso? Acompanhe um guia completo e entenda essa situação:

Como acontece?
A principal causa da camada oleosa nas piscinas são os resíduos dos produtos de pele, como protetor solar, hidratante e bronzeador. Com a chegada do Verão, aumentam também os cuidados com a pele, o que não está errado, mas ao entrar na água resíduos dos produtos acabam ficando após o banho, principalmente quando recém-aplicado. Como a densidade dos produtos difere da densidade da água, essas substâncias formam uma película de gordura por toda a superfície, acumulando também nas bordas. O próprio suor, oleosidade natural da pele e maquiagem também são influenciadores da película gordurosa na água.

Quais são os problemas?
Além de prejudicar a estética da piscina e deixar o banho desconfortável, a oleosidade pode ser responsável por problemas de saúde, como alergias. O óleo também pode chegar a entupir os filtros e danificar equipamentos da piscina por meio de corrosão e incrustações.

Como evitar?
Concordamos que não existe a menor possibilidade de passar o Verão sem o uso adequado do protetor solar. No entanto, alguns hábitos podem contribuir para evitar a oleosidade na piscina:

– Prefira os protetores que são resistentes a água, eles não soltam tão rapidamente da pele e também protegem por mais tempo;
– É recomendado esperar cerca de 20 minutos após a aplicação do protetor ou bronzeador para entrar na água, assim a pele consegue absorver todo o produto;
– Tomar uma ducha antes de mergulhar também ajuda a eliminar o excesso.

A piscina já está com a camada oleosa. Como tratar?
Se a oleosidade já tomou conta da água da sua piscina, não é necessário realizar toda a troca da água. Existem alguns métodos simples de trata-la. Quando a gordura não é em excesso, a própria cloração rotineira da água costuma resolver, mas se a oleosidade for de grande quantidade, é preciso seguir alguns passos recomendados. Se necessário, conte com a ajuda de um profissional.

– Skimmer aberto: uma das maneiras de resolver o problema é realizar a filtragem com o skimmer aberto, que ajuda a eliminar a oleosidade. O Skimmer é uma caixa de captação localizada na superfície e sua função é deixar a piscina livre de impurezas como folhas, insetos, cabelos e também a gordura liberada pelos banhistas.
– Tratamento de choque: também chamado de supercloração, é um tratamento eficaz. O ideal é que o nível de cloro chegue aos cinco ppm, e a filtragem também seja realizada com o skimmer aberto.
– Produtos específicos: existem produtos específicos no mercado que também podem auxiliar na remoção da oleosidade na água. Fique atento ao rótulo, já que o uso pode variar de marca para marca.

Ficou com alguma dúvida? Deixe suas perguntas e sugestões nos comentários que o Agente Censi traz a resposta para você. Aqui você vê mais alguns cuidados importantes com a piscina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>