Dicas para reaproveitar a água da chuva


Foto: iStock

Pequenas atitudes podem gerar grandes resultados para o meio ambiente e na fatura mensal de água

A água é um recurso natural valioso e essencial para a sobrevivência de animais e vegetais na Terra. Estamos tão habituados com a disponibilidade desse elemento que esquecemos de dar a devida importância aos cuidados ecológicos e de preservação. Casos de regiões com escassez de água estão cada vez mais comuns, por se tratar de uma questão que afeta diretamente a fonte de vida da população, algumas medidas sustentáveis devem ser aplicadas. A água da chuva é um exemplo que na maioria das vezes acaba sendo desperdiçada, o seu reaproveitamento é uma forma muito importante de ajudar no meio ambiente e também diminuir a conta mensal de água. Na Censi fazemos a nossa parte! Com base no modelo de economia circular, coletamos a água da chuva para utilizar na descarga dos vasos sanitários e limpeza de áreas da empresa como banheiros, pátios e salas. No primeiro ano de economia circular, de agosto de 2017 a agosto de 2018, já houve economia de mais de 50% no consumo de água. São pequenas atitudes que fazem a diferença. Não sabe como fazer a sua parte? Anote as dicas do Agente Censi e comece o quanto antes.

Primeiro é necessário você entender como captar a água da chuva. As duas maneiras mais comuns são o método definitivo e o método paliativo. Para o método definitivo é preciso realizar uma reforma na casa ou condomínio, uma cisterna ou um tanque é instalado no subsolo, onde calhas vão direcionar toda a água que cair sobre a casa para os reservatórios, passando por um filtro para reter todas as impurezas, como folhas de árvores. O método paliativo consiste em usar baldes para captar a água. Nesse caso, fique atento para que o acumulo de água não vire foco de mosquito.

Onde utilizar a água da chuva em casa?
Agora que você sabe como captar sua água, veja algumas opções de como reaproveitar esse recurso:

Limpeza doméstica: utilize a água captada para lavar a casa e calçadas. Ao lavar uma calçada com a mangueira por 15 minutos, é gasto cerca de 279 litros de água. Ao utilizar um balde com água da chuva, é aproveitado um recurso que ia se perder e ainda economiza água tratada.

Lavagem de carros: já encontramos muitos modelos de lava-rápido que utilizam a água da chuva para a lavagem dos carros, e chegam a economizar cerca de 50% no consumo. Se você realiza a limpeza em casa, também pode seguir o exemplo. Faça a captação e filtragem da água, e quando for lavar o automóvel, ao invés de utilizar a mangueira, use baldes com a água captada.

Piscinas: a água utilizada para encher a piscina também pode ser reaproveitada da chuva, mas com alguns cuidados para não trazer riscos à saúde da família. Para isso, é preciso a garantia de que a água coletada tem qualidade suficiente para o banho. O recomendado nesse caso é o investimento em um sistema simples de captação, tratamento e armazenagem da água. Após a captação, o cuidado químico é parte fundamental do processo para retirar as substâncias indesejadas. Depois é preciso fazer a desinfecção com compostos de cloro e atentar ao pH e à alcalinidade da água. A análise deve ser feita com material especifico para corrigir e manter os níveis adequados. Feito o tratamento, a água deve ser armazenada em reservatório próprio para ser utilizada quando necessário. Preste atenção para que a base sustente o reservatório quando estiver cheio. Conte com a ajuda de um especialista para evitar falhas ou má instalação do sistema.

Banheiros: para evitar o uso da água potável na descarga do vaso sanitário você pode instalar uma tubulação que utilize a água da chuva. Com a ajuda de um profissional, instale uma calha pluvial e um filtro direcionando os condutores para onde você vai colocar o reservatório. Faça as obras necessárias para que as tubulações cheguem até os vasos sanitários. Não esqueça que a tubulação de água da chuva deve ser independente da que é utilizada para água potável, elas não devem se misturar. Como é ideal não correr risco da falta de água no vaso sanitário, instale um realimentador para períodos de estiagem.

Jardim: outra maneira econômica e sustentável é fazer a manutenção das plantas através da água captada pela chuva. Não esqueça de passar por uma peneira ou filtro para retirar sujeiras que possam ter caído na água.

Arquitetura e decoração: você tem fontes, chafarizes e/ou espelhos d’água na sua residência? Esses artigos de decoração são lindos e deixam qualquer casa mais charmosa. Mas o uso indevido pode desperdiçar uma grande quantidade de água potável. Como a água utilizada nesses recursos não tem contato com as pessoas, você pode utilizar a água da chuva para decoração.

De um modo geral, a qualidade da água da chuva é boa, mas tenha em mente que não é própria para beber ou cozinhar. No Brasil temos uma norma da ABNT, a BNR 15527 que contém todas as diretrizes necessárias para a elaboração de um sistema de aproveitamento de águas pluviais. O fato de alguns projetistas não seguirem essa norma pode acarretar em sérias consequências, principalmente em relação à qualidade e uso final da água. Apesar de existirem no mercado alguns sistemas que prometem potabilizar a água da chuva, a própria norma informa que não se deve utilizar no consumo humano e animal direta e indiretamente. Faça o sistema de captação, reutilize água, ajude o meio ambiente e diminua a conta de água, mas tudo isso com responsabilidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>