Entenda como os canudos de plástico viraram um grave problema ambiental


Foto: iStock

Várias cidades do mundo já estão proibindo o produto e incentivando o uso de materiais alternativos 

Apesar de ser um material consideravelmente econômico, pois consome poucos recursos (apenas 4% do petróleo consumido no mundo se destina à produção de plástico), o uso exagerado do produto está causando danos irreversíveis. De todo o lixo que produzimos, cerca de 10% é destinado ao plástico e praticamente nada é reutilizável. Para decomposição desse material, é necessário em média 450 anos. Mesmo após o período de decomposição, as sacolas, garrafas de água, canudos, entre outros materiais derivados do petróleo nunca se degradam por completo. O plástico apenas se quebra em pedaços cada vez menores, em um processo de decomposição que pode levar até centenas de anos. Quando quebrado em pedaços, circunstância chamada de microplástico, as pequenas partes são levadas até o oceano, impactando a fauna e flora marítima. O microplástico afeta a vida dos animais marítimos, que confundem as partículas com o seu alimento e ingerem. Se ainda não se deu por satisfeito sobre os malefícios causados por esse produto, saiba que você também pode ser atingido por ele. As fibras plásticas, encontradas na água tanto da torneira quanto engarrafadas, podem transportar toxinas do meio ambiente para o corpo humano.

Canudo de plástico:
Muitos produtos feitos de plástico são desnecessários ou são fáceis de substituir, como o canudo. Usado por poucos minutos, o produto leva cerca de 450 anos para se decompor. Para diminuir o impacto destrutivo, algumas cidades do mundo inteiro estão proibindo esse gasto inútil de plástico. No Brasil, o Rio de Janeiro foi o pioneiro nessa iniciativa. Em 19 de julho de 2018, a Vigilância Sanitária da cidade passou a fiscalizar o cumprimento da lei municipal que proíbe o uso de canudos plásticos em locais como bares, quiosques e restaurantes. A multa para quem não cumprir é de R$ 3 mil e em caso de reincidência, o valor dobra. Nesse link você acompanha a situação das cidades que já discutem o tema.

Outras opções:
Na maioria das vezes, utilizamos o canudo sem nem precisar, por exemplo, em bebidas que podem ser tomadas em copos ou até direto da garrafa. Sempre que possível, evite o uso do canudo. Caso você precise e faça muito uso desse utensilio, encontramos no mercado modelos que são reutilizáveis e podem ser até levados na bolsa. Confere aí:

Canudo de papel: o canudo de papel não é reutilizável, mas se decompõe rapidamente e tem menos impacto no meio ambiente.
Canudo de vidro: o vidro, apesar de não ser biodegradável, é um material resistente, durável e reciclável. Além disso, o produto feito com esse material pode ser reutilizável quantas vezes forem necessárias.
Canudo de metal: existem diversos tipos de metais, como alumínio e aço inoxidável, é indicado sempre investir em produtos de qualidade para não correr o risco de utilizar um canudo com materiais tóxicos ou que soltam metais pesados. O canudo de metal é reutilizável e fácil de carregar na bolsa.
Canudo de bambu: o bambu é uma opção natural, reutilizável, durável e leve.
Canudo de palha: os primeiros canudos foram produzidos a partir da palha que sobrava das colheitas dos grãos. As palhas são orgânicas e desinfetadas. Depois do canudo ser usado, ele se decompõe naturalmente e é biodegradável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>