Dia Mundial dos Oceanos


Dia Mundial dos Oceanos alerta para a importância da preservação dos mares e oceanos para o Planeta Terra.

Neste sábado (8/6) é comemorado o Dia Mundial dos Oceanos, um dia específico que busca conscientizar as pessoas sobre os impactos das ações humanas nos mares e oceanos. A data foi instituída em 1992, durante a Conferência das Nações Unidas (ONU) sobre o Meio Ambiente, no Rio de Janeiro. “Preservar os oceanos é fundamental para a manutenção da vida em todo o Planeta Terra”, destacou o chefe da ONU, Ban Ki-moon, em um artigo da organização, em 2016.

Descongelamento das geleiras, aquecimento global e aumento do nível do mar:

Mesmo que a comunidade científica internacional tenha chegado à conclusão de que o aumento de 2º C na temperatura média da Terra é aceitável para os ecossistemas terrestres, o aquecimento pode ser mais prejudicial do que se imagina para os oceanos e para a vida marinha. O processo de derretimento das geleiras teve um aumento considerável nesses últimos anos, mostrando como o aquecimento da atmosfera e as mudanças climáticas vêm se tornando um fenômeno alarmante. Se continuar nesse ritmo, haverá consequências como a diminuição da água potável, o aumento do aquecimento global e o aumento do nível do mar, provocando um desastre em ilhas e regiões costeiras que podem ser totalmente cobertas pelas águas. Esse acontecimento também afeta flora e fauna e podem provocar furacões e inundações.

Sustentabilidade começa em casa! Veja 10 atitudes que podemos aplicar no dia a dia para preservar os mares e oceanos:

  1. O plástico é o principal vilão dos mares e oceanos. De todo o lixo que produzimos, cerca de 10% é destinado ao plástico e praticamente nada é reutilizado. Para decompor esse material, é necessário em média 450 anos e,mesmo após o período de decomposição, as sacolas, garrafas e canudos nunca se degradam por completo. O plástico se quebra em pedaços cada vez menores, circunstância chamada de microplástico, cujas pequenas partes param nos oceanos e impactam a vida de mais de 600 espécies marinhas, sendo que 15% estão ameaçadas de extinção.
  2. Separe o lixo reciclável. Adquirir esse hábito será um passo enorme para contribuir com o meio ambiente.
  3. Tenha um consumo consciente, só compre o que for necessário. Isso reduz a quantidade de itens manufaturados que acabam parando nos mares e oceanos.
  4. Se você é fumante, não jogue as bitucas de cigarro na rua. Assim como as garrafas plásticas, muitas delas vão parar no mar e nas praias. Filtros de cigarro têm, em sua composição, milhares de substâncias químicas, que podem matar peixes marinhos e de água doce.
  5. Tente utilizar menos o carro e faça o consumo consciente de água e energia. A queima de fósseis como petróleo, gás e carvão acelera o aquecimento global. Com oceanos mais quentes, o habitat marinho sofre inúmeras mudanças. Além disso, a água contaminada despejada pelos encanamentos das cidades pode alcançar os mares. Cerca de 80% da poluição marítima é originada no continente.
  6. Escolha produtos e alimentos que não exploram a vida marinha. A pesca excessiva e o uso dos animais em produtos são responsáveis pela extinção de diversas espécies. Também exija das marcas e empresas que diminuam o volume de suas embalagens e utilizem materiais biodegradáveis.
  7. Pesquise sobre a exploração oceânica, apoie organizações e campanhas de proteção ao habitat marinho e compartilhe seus conhecimentos com outras pessoas. É preciso juntar forças para promover mudanças significativas no meio ambiente.
  8. Não descarte o óleo de cozinha no ralo. Armazene o resíduo dentro de uma garrafa PET, após enchê-la, procure empresas e ONGs especializadas nesse tipo de coleta para descartar de forma correta. Se você quiser reciclar em casa, uma das alternativas é produzir o próprio sabão através do óleo de cozinha usado.
  9. Use menos produtos químicos para limpar a casa. Opte por produtos biodegradáveis.
  10. Cuide do seu animal doméstico com responsabilidade. Os resíduos das caixas de areia dos gatos, por exemplo, são extremamente perigosos para a vida marinha. Faça o descarte correto e nunca os despeje na privada, já que eles vão parar no mar ao longo da cadeia de esgotos. E ao comprar a ração, tenha certeza de que o produto está livre de ingredientes que não sejam ambientalmente responsáveis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>