O que é a pegada hídrica?


Foto: iStock

Você já ouviu falar em pegada hídrica? Desde 2002 esse conceito busca revelar o gasto de água escondido por trás de produtos, analisando o uso de forma direta e indireta, tanto pelo consumidor quanto pelo produtor. O consumo comum de água que conhecemos é para beber, cozinhar e lavar, mas esse recurso natural é utilizado também na produção de alimentos, papel, roupas e tantos outros itens. Estima-se que apenas 5% do total da pegada hídrica de uma pessoa está no gasto direto. Por isso, para a economia de água, é urgente a necessidade de se criar métodos de preservação desse recurso. Economizar o gasto direto de água é necessário e já conhecemos diversas formas para tal, mas é fundamental também ter conhecimento do uso indireto, que consome tanto. A pegada hídrica de uma pessoa está mais no que ela consome de produtos do que no uso próprio da água. As empresas também devem priorizar a redução desse consumo, criando formas de economizar durante o processo de produção, além de investir em tecnologias que permitam o melhor aproveitamento e reuso.

Cálculo da pegada hídrica: calcule a sua pegada hídrica individual através da calculadora do AquaPath Project! Os cálculos baseiam-se nas necessidades de água por unidade de produto, de acordo com o seu País de residência. Acesse aqui: http://aquapath-project.eu/calculator-po/calculator.html. O site é em inglês, mas com o botão direito do mouse é possível traduzir para o português.

Agora que você já sabe o seu consumo, veja formas práticas e diferentes de diminuir o gasto indireto de água e, consequentemente, a pegada hídrica:

– Economia circular: essa atitude busca dar valor ao que seria descartado. Alguns ambientalistas consideram que o consumo de água dentro do conceito de economia circular não é só uma opção, mas uma questão de sobrevivência. Dentro desse novo sistema, ao invés de descartar as águas residuais ou esgoto, é encontrado uma forma de reinseri-las no sistema, evitando a realização de uma nova captação. Na Censi água da chuva é coletada para utilização na descarga dos vasos sanitários e limpeza de áreas da empresa como banheiros, pátio e salas. Além disso, muitos produtos da empresa vêm de outro País, concentrando uma grande quantidade de caixas de papelão, as quais são guardadas e reutilizadas para embalar outros produtos que serão enviados aos clientes. No último ano de economia circular, de agosto de 2017 a agosto de 2018, já houve economia de mais de 50% no consumo de água e embalagens.

– Escolha produtos reciclados: uma tonelada de papel reciclado poupa cerca de 22 árvores, economiza 75% de energia elétrica, 10 mil litros de água e polui o ar 74% menos do que se fosse produzido de novo. Assim como o papel, outros produtos reciclados também oferecem essa economia. Sempre que possível, recicle o que você tem ou escolha marcas que tenham essa proposta.

– Instale redutores de vazão de água nas torneiras e chuveiros: os redutores de vazão, desenvolvidos pela Censi, podem ser utilizados em torneiras e chuveiros. Os pequenos anéis são de fácil instalação e controlam a quantidade de água, reduzindo o consumo em até 50%.

– Escolha produtos orgânicos: nossos alimentos representam grande parte da pegada hídrica. Neste caso, a saída para a economia é, sempre que possível, optar pelos alimentos orgânicos. Nesse tipo de produção, são adotadas práticas que visam à preservação e o uso responsável do solo, da água e do ar, de modo a reduzir as formas de contaminação e desperdício dos recursos naturais. Além disso, orgânicos são alimentos produzidos com métodos que não utilizam agrotóxicos sintéticos, transgênicos ou fertilizantes químicos, sendo muito melhores também para a sua saúde. Alimentos processados devem ser evitados, por exemplo, a pegada hídrica da batata congelada para fritar corresponde ao triplo do volume usado na batata não processada, e o ketchup consome o dobro de água dos tomates.

– Reavalie hábitos consumistas e escolha sempre marcas que são amigas do meio ambiente: a produção do algodão presente nas roupas, por exemplo, é uma das que mais gasta água. Esse é um dos motivos do consumo sustentável andar lado a lado com a consciência ecológica. Nesse sentido, o consumidor deve adquirir somente o que for necessário para suprir as suas necessidades, sem exageros. Reforme e reutilize suas roupas antigas, se não as quiser mais de forma alguma, já pensou em doar? Também não deixe de visitar brechós e sempre pesquise a ideologia que as marcas carregam, existem no mercado várias que produzem em prol do meio ambiente.

– Implemente práticas de reuso da água: seguindo o conceito da economia circular, existem várias maneiras de reaproveitar água da chuva, por exemplo, você pode posicionar baldes para fazer a captação ou instalar calhas no telhado que transportem a água até um reservatório. Vale lembrar que a água da chuva não é própria para consumo, mas pode ser utilizada na lavação do carro, para regar as plantas e limpar a casa. E você sabia que a água utilizada para cozinhar alimentos pode ser reaproveitada no preparo de outros pratos? A água que sobra do cozimento de legumes é rica em nutrientes e pode ser reutilizada no preparo de sopas e arroz, assim como a água do cozimento de macarrão, que absorve o amido e é perfeita para engrossar sopas e caldos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>