Dia Nacional do Doador de Sangue (25/11)


Foto: iStock

Hoje (25/11) é comemorado o Dia Nacional do Doador de Sangue, data estabelecida no calendário em 30 de junho de 1964 através do Decreto de Lei nº 53.988, assinado pelo presidente Humberto de Alencar Castello Branco, com o objetivo de homenagear quem já doa e incentivar a importância de novos doadores. O dia 25 de novembro foi escolhido por ser aniversário da fundação da Associação Brasileira de Doadores Voluntários de Sangue, além desse período, próximo a férias e feriados prolongados, ser considerado de baixo estoque nos bancos de sangue, o que torna a data eficaz para reforçar as campanhas de incentivo às doações. Por curiosidade, no mundo a comemoração é no dia 14 de junho, nomeada de Dia Mundial do Doador de Sangue.

Importância do sangue e sua doação
O sangue é fundamental para a vida, mesmo com o avanço da medicina e tantas tecnologias ainda não se encontrou outra forma de substituir esse tecido vivo. Por isso, doar é um ato solidário que ajuda a salvar milhares de vidas, já que todos os dias acontecem acidentes, cirurgias e queimaduras que exigem a transfusão, assim como os portadores de hemofilia, leucemia e anemia. Muitas pessoas ainda têm receio de doar, por medo e falta de informação, mas, acredite, doar é muito simples, tranquilo e seguro, não colocando a saúde do doador em risco. Um adulto tem em média cinco litros de sangue e em uma doação são coletados no máximo 450 ml, sendo essa quantidade recuperada logo após a doação. Além disso, os ambientes onde ocorrem as doações são limpos, tudo que é utilizado é higienizado e descartado, e a equipe responsável é capacitada e qualificada para a função.

Etapas da doação
Do momento em que você chega no banco de sangue como voluntário até a doação algumas etapas são seguidas. Veja cada uma delas:
– Cadastro: o ideal é confirmar antes de ir até o banco de sangue, mas a maioria não exige marcar horário. Para doar, basta chegar no local com um documento com foto expedido por um órgão oficial, como RG, carteira de motorista, carteira de trabalho, entre outros.
– Triagem clínica: para a sua segurança e de quem vai receber o sangue, um profissional de saúde irá te entrevistar e examinar antes de autorizar a doação. Tenha consciência que suas repostas são fundamentais para essa etapa, não esconda nada. Irão verificar também seu peso, altura, pressão arterial, pulso e temperatura, além de uma “picadinha” no dedo para analisar seu hematócrito e/ou hemoglobina.
– Doação: a coleta dura no máximo 10 minutos, são coletados 450 ml e algumas amostras de sangue para exames obrigatórios por Lei.
– Lanche: quando finaliza a doação, é servido um lanche e passado as orientações e cuidados básicos após a coleta.

Antes e depois da doação
Veja algumas orientações divulgadas pelo Centro de Hematologia e Hemoterapia de Santa Catarina (HEMOSC):

Requisitos básicos para quem quer doar
– Ter idade entre 18 e 69 anos. Voluntários entre 16 e 17 anos também podem doar, mas precisam apresentar a autorização formal dos pais e/ou responsáveis;
– O limite de idade para a primeira doação é de 60 anos;
– Pesar acima de 50 kg;
– Apresentar documentos de identidade com foto, emitido por órgão oficial, como RG, carteira profissional e carteira de motorista;
– Após o parto, as mulheres devem esperar para doar sangue. São 90 dias para parto normal e 180 para cesariana;
– Após a última doação, as mulheres devem esperar 90 dias para voltar a doar, enquanto os homens devem esperar 60;
– Veja mais detalhes que impedem a doação no site do HEMOSC aqui.

Orientações e cuidados básicos antes da coleta
– Repousar bem na noite anterior;
– Evitar o jejum, fazer refeições leves e não gordurosas nas quatro horas que antecedem a doação;
– Evitar o uso de bebidas alcoólicas nas últimas 12 horas;
– Evitar fumar por pelo menos duas horas antes da doação;
– O doador realizará a higienização dos braços com um produto chamado clorexidina, é preciso comunicar caso seja alérgico.

Orientações e cuidados básicos após a coleta
– Permanecer no serviço hemoterápico após a doação por 15 minutos;
– Geralmente os doadores não apresentam problemas durante a doação, mas algumas pessoas podem sentir-se mal. Neste caso, diante de qualquer anormalidade, avise o profissional que o está atendendo para que ele proceda os cuidados necessários para sua pronta recuperação;
– Não fumar por no mínimo duas horas;
– Nas 12 horas após a doação não realize exercícios físicos, atividades perigosas e algumas profissões, como: pilotar um avião ou helicóptero, conduzir um ônibus ou caminhões de grande porte, subir em andaimes e praticar paraquedismo ou mergulho;
– Não dobrar o braço em que foi realizada a punção no dia da doação, para evitar sangramentos e hematomas;
– Retirar o curativo quatro horas após a doação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>